Novembro é um mês muito especial para todos nós, aqui da SOMAD. Dia 25 é nosso aniversário de 30 anos, e é o momento de falarmos sobre nosso Legado, e como as últimas três décadas moldaram nosso trabalho, nossas vidas e histórias.

E isso inclui você, é claro!

Para garantir que a comemoração seja à altura do que todos merecemos, reunimos depoimentos de colaboradores, ex-colaboradores e parceiros para falar sobre O QUE É SER SOMAD, na visão deles. Cada um colaborou com uma visão muito particular e carinhosa, mas todos têm uma palavra em comum: família.

Além disso, todos tiveram impactos muito positivos em suas vidas através da SOMAD. É muito gratificante, para nós, ver que nossos clientes, amigos, parceiros, colaboradores e familiares estão felizes e satisfeitos com o que fazemos por eles. Afinal, os últimos 30 anos foram construídos para garantir a mais alta qualidade em nosso trabalho, e temos todos os motivos para sermos reconhecidos por isso!

2021 é o início de um novo ciclo para nosso legado

Seremos eternamente gratos a todos que participaram e ainda participam da nossa jornada, e com um mundo em constante mudança, tantas incertezas, esperanças e preocupações, decidimos ir além das comemorações padrão.

Dizer “amém” e “obrigado” é fundamental, mas também queremos recompensar a todos vocês com informações que serão determinantes para seus negócios em um futuro próximo. Afinal, os últimos 30 anos foram marcados por muitas novidades – algumas boas e outras ruins – para todo o planeta. 

As pautas que mais devem definir os negócios nos próximos meses são a Reforma Tributária e a LGPD. Ambas rendem muita discussão e inspiram preocupação em empresários de todos os portes e segmentos. Por isso, convidamos dois especialistas, um em cada tema, para tirar suas dúvidas e compartilhar sua visão para o futuro.

Cada especialista terá uma palestra em nosso evento de aniversário. Em breve, teremos mais detalhes.

Amanda Bernardes – LGPD

A Dra. Amanda Rodrigues Bernardes ingressou no curso de Direito aos 16 anos de idade. Logo após a faculdade, obteve sua aprovação na Ordem dos Advogados do Brasil do Distrito Federal. 

Por anos se especializou em Direito Público. Entretanto, no ano de 2017 iniciou sua especialização em Contratos e Compliance na Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro, onde se apaixonou pela área de Direito e Tecnologia. Nessa época iniciavam-se as primeiras propostas da Lei Geral de Proteção de Dados – 13.709/2018.

Com o ímpeto de se qualificar cada vez mais em Proteção de Dados, área de grande inovação e transformação, a Dra. Amanda, em 2019, inscreveu-se no Programa de Pós-graduação em Ciências Militares na Escola de Comando e Estado-Maior do Exército-ECEME, na área de Defesa Cibernética, com o tema de pesquisa “(Im)possibilidades da Guerra Cibernética”, onde já publicou o artigo “O ato de guerra e o ataque cibernético: o caso STUXNET na visão de Clausewitz” (2021). 

Destarte, em 2021, a Dra. Amanda se tornou consultora jurídica em LGPD junto aos seus sócios e se torna cada vez mais especialista jurídica em Proteção de Dados.

Professor Miguel Silva – Reforma Tributária

Miguel Silva que é advogado, contador e professor, especializado em tributos, e diretor Técnico da Saber Play – plataforma streaming de treinamento profissional. Após 30 anos de experiência na área tributária, o tributarista foi convidado para participar da elaboração do projeto da Reforma Tributária. Segundo ele, atualmente existem cerca de 90 tributos no Brasil. Sendo que, 65% da tributação do Brasil é sobre o consumo, com apenas 35% destes incidindo sobre a renda.

“O ideal seria aumentar a tributação sobre a renda e a propriedade, para reduzir os impostos e fazer justiça social e não tributar sobre o consumo”, defende Miguel Silva.

De acordo com o palestrante e tributarista o Brasil precisa de uma reforma tributária que unifique os impostos cobrados hoje. “Nada mais de tributos estaduais e municipais cuja alíquota muda a cada fronteira. Todos os impostos deveriam ser federais e, aí sim, distribuídos entre os estados, ainda que de forma automática”, afirma o tributarista.